viagens-pelo-mundo brasil

Mirante da Janela: a mais linda vista da chapada

Como é fazer a trilha do Mirante da Janela

O Mirante da Janela é um daqueles caprichos da natureza que impressionam logo à primeira vista. Localizado na Chapada dos Veadeiros, em Goiás, o Mirante da Janela tem esse nome por causa de sua formação rochosa que forma uma janela com vista para a Cachoeira dos Saltos. A vista é inacreditável, daquelas que temos poucas oportunidades de ver algo similar na vida.

Mas, como tudo que é bom na vida não vem fácil, chegar até lá dá um trabalhinho. Calma gente, nada demais (talvez um pouco). O que eu posso garantir é que vale muito a pena. Para facilitar a sua jornada até o mirante da janela, vamos explicar o que fizemos para chegar até lá.

Onde fica o Mirante da Janela?

O Mirante da Janela fica dentro do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. A entrada fica em São Jorge, a 30km de Alto Paraíso do Goiás.

É difícil fazer a trilha do Mirante da Janela?

A trilha possui nível médio de dificuldade, com algumas partes bem fáceis e outras mais difíceis. A distância total é de 8km (ida e volta). O tempo pode variar, dependendo da sua disposição. Nós levamos 4 horas no total (com paradas para fotos e lanche). É claro que dá para fazer em menos tempo, mas a gente indica ir com calma e aproveitar o passeio sem muita pressa.

Preciso de guia para a ir até o Mirante da Janela?

Vai depender muito do quão aventureiro você é. Nós até pensamos em contratar um guia, mas conhecemos um casal assim que chegamos por lá e optamos por ir juntos sem guia. Durante a maior parte do trajeto existem setas laranjas que guiam o caminho. Você vai vai ver uma a cada 100 metros mais ou menos. Somente duas partes não tem setas: o início (mas aí tem uma trilha sem mistério) e mais perto do fim, quando você já está bem próximo do Mirante da Janela. Ele é meio escondido e corre o risco de você não achá-lo. Nós tivemos que procurar bem até chegar nele. Por isso, a nossa resposta é: não, você não precisa de guia. Mas não é uma má ideia contratar um.

A trilha

A primeira parte da trilha vai de São Jorge até o estacionameto da Cachoeira do Abismo.

O estacionamento

Para chegar até lá você vai na direção do Parque Nacional e fica de olho nas placas. Quando avistar uma placa apontando para a Cachoeira do Abismo, você segue para lá. Eu não sei bem o motivo, mas achei que era pertinho de São Jorge e que não havia necessidade de ir de carro. Resultado: caminhamos muito mais do que o necessário (pelo menos queimamos umas calorias). Então, fica a dica: vá de carro até o estacionamento e só depois comece a trilha.

A casa do seu Graciliano que guarda a trilha

Ao chegar no estacionamento, você encontra uma escada descendo para uma trilhazinha. Siga esse caminho até chegar na casa do cara que cuida da trilha: o seu Graciliano. Ele é um senhor super simpático que adora conversar e contar os casos de lá. Ele nos mostrou um mapa da Trilha da Janela e nos deu as instruções básicas para a gente não se perder.

Linha reta até o abismo

O começo da trilha é bem fácil. Você caminha um bom tempo em terreno plano, por uma trilha bem visível, até chegar numa parte mais pedregosa, onde você vai começar a descer até a cachoeira do abismo. Você passa por uma parte onde é necessário se segurar em um corrimão, que já te dá uma sensação de aventura. Após disso, a primeira vista já surpreende. Depois de tirar algumas fotos, você continua descendo até chegar na cachoeira do abismo. É um bom momento para respirar e se preparar para o que vem.

Desce, desce, sobe, sobe

Na trilha da janela você meio que tem um desfiladeiro, onde você está de um lado dele e tem que ir para o outro lado. Ou seja, você vai descer até a parte mais baixa e depois subir novamente até a parte mais alta do outro lado. Deu para entender? :P

Descendo, bem de boa

Nesse trecho é importante seguir as setas laranjas, que ajudam muito. Essa é a parte mais cansativa da trilha. Durante a parte da subida você vai encontrar três escadas (no mapa do seu Graciliano dá para vê-las também). Quando chegar na terceira escada, saiba que a parte mais pesada já ficou para trás.

Subindo, nem tão de boa

Janela, janelinha, janelão

Quando você estiver próximo da janela, você vai saber. Você encontrará essa vista deslumbrante. Essa primeira vista é o que chamam de janelinha. Particularmente, achei a vista da janelinha mais bonita do que a vista do Mirante da janela. Falando nisso…

Cadê o Mirante da Janela?

Você vai saber quando estiver próximo ao Mirante da Janela, mas provavelmente ficará um pouco perdido, sem saber o local exato. É meio díficil de achar mesmo. Nós só conseguimos encontrá-lo pois vimos alguém saindo de lá. Mas vou tentar explicar o melhor que posso.

Quando você você estiver na Janelinha olhando para as cachoeiras, fique atento ao seu lado direito, que provavelmente terá uma pedra bem grande, inclusive muita gente sobe nela tentando achar o Mirante da Janela. Então, saiba que o Mirante da Janela fica escondido na frente dessa pedra gigante. Você precisa achar um caminho para dar a volta na pedra gigante (nessa parte não tem seta laranja) e, pronto, você vai acabar encontrandp um dos ponstos mais visitados da Chapada dos Veadeiros, o Mirante da Janela.

Hora de voltar

Bem, na hora de voltar você vai estar mais confiante, mas tome cuidado para não pegar o caminho errado na volta. Você provavelmente sentirá que a volta é mais cansativa, mas uma boa dica é ir mentalizando a cachoeira do abismo. Não deixe de mergulhar por lá e dar aquela refrescada. Quando chegamos na casa do cara que cuida da trilha, seu Graciliano, ele ainda nos ofereceu melancia, que foi muito mais do que bem-vinda, claro.

Vale a pena fazer a Trilha do Mirante da Janela?

Sim, sem sombra de dúvidas. Foi a vista mais linda que vimos na chapada. É uma boa caminhada, mas que vale a pena o esforço. Só sugiro ir nos primeiros dias de viagem. Assim, você já resolve isso e fica mais tranquilo nos outros dias. Não se esqueça de levar água, um lanche leve, protetor solar e sua câmera fotográfica! Boa viagem!

Acompanhe nosso Instagram e Facebook e veja mais fotos da nossa viagem!