viagens-pelo-mundo África do Sul

Uma aventura imperdível: saiba como é fazer um SAFARI na África do Sul

Muita gente tem curiosidade sobre como é fazer um safari na África do Sul e ficar cara a cara com animais selvagens. A gente também tinha. Por isso, essa experiência também fez parte da nossa viagem pelo país. Escolhemos o Karongwe River Lodge, uma que fica em uma reserva privada perto do parque nacional Kruger (o mais conhecido).

Confesso que tinha um pouco de receio (ou medo) de fazer o tal do safari. Antes de viajarmos já fui pesquisando no Google por ‘safaris que não deram certo’ para ficar por dentro de todas as possibilidades (sim, um pouco louca).

Olha o nível de doidera que eu convivo rsrs -Felipe

Mas quando fizemos o nosso primeiro passeio, logo percebi como é tranquilo e o quanto eu deveria focar apenas em curtir a experiência. Ficamos hospedados duas noites no Karongwe. Chegamos por volta das 13h no lodge e fomos super bem recebidos (isso é assunto para outro post). Almoçamos e já partimos para o primeiro game.

Como funciona o Safari

Primeiro algumas explicações básicas sobre o Safari.

  • Game é como eles chamam o ato de sair atrás dos bichinhos.
  • Cada game normalmente tem duração de três horas.
  • Eles são realizados no começo da manhã, com saída às 6h, e à tarde, com saída às 15h30. O motivo disso é porque nesses horários os animais estão mais ativos.
  • Cada jipe tem um ranger, que dirige o jipe e vai falando sobre os animais com a gente.
  • Cada jipe tem também um tracker, que vai na frente tentando rastrear os bichos.
  • Durante os games, do nosso lodge (e da maioria), tem um mini intervalo para um lanche no meio da reserva (você escolhe antes a sua bebida). Mas é super tranquilo. Um olho no vinho e outro em volta para ver se não aparece um leão né.
  • Sempre que é avistado um animal, o jipe para e todo mundo tira foto. Depois que cansa, segue à procura do próximo.

Cara a cara com os big 5

O que a maioria das pessoas que fazem safari querem na verdade é conseguir encontrar os Big 5 (leão, leopardo, búfalo, elefante e rinoceronte), que são os cinco animais mais perigosos e difíceis de serem caçados na África do Sul. Então, assim como os demais, essa era a nossa meta: ver os Big 5.

Logo no nosso primeiro game já avistamos o búfalo, esse foi fácil.

Búfalo 1/5

Em seguida, começou uma falação no rádio do jipe. O tracker virou o jipe e em poucos minutos encontramos o leopardo. Esse é bem difícil de se ver, já que ele se esconde no meio das árvores e fica bem camuflado. Para que a gente pudesse ver melhor, nosso ranger abandonou a estrada e saiu entrando no meio da mata. Uma loucura! Parecia coisa de filme.

Leopardo 2/5

Uma coisa que facilita muito encontrarmos os animais é que os rangers se comunicam por meio de rádios. Se alguém avista um animal que todo mundo quer ver, eles avisam via rádio e todo mundo vai até lá conferir de pertinho.

No dia seguinte, logo pela manhã, fomos surpreendidos com dois rinocerontes bem na nossa frente. O bicho é enorme. Conseguimos ficar um bom tempo admirando-o e fazendo algumas fotos e vídeos.

Rinoceronte 3/5

No game da noite foi a vez de encontrarmos com os leões. Era uma família com a mãe tirando uma soneca e os filhos devorando um gnu.

Leão 4/5

Para completar a nossa saga atrás dos big 5, ainda faltava encontrar o elefante. Rodamos muito o parque atrás dele e nada. Já eram 8h (o game termina às 9h) e ainda não tínhamos visto o animal. Até que, finalmente, encontramos uma família de elefantes.

Acho que tinha bem uns sete deles. Enormes e lindos! Passando pertinho dos carros. Que sensação legal! Fiz um vídeo que dá para perceber bem o quanto ficamos pertinho.

Missão cumprida! Vimos os Big 5 em 4 games (o que é difícil, demos sorte).

Nem só de big 5 vivem os safaris

Alguns outros bichos a gente acaba vendo com muita frequência, como a girafa, a impala e o cudo.

Vamos confessar que não sabemos o nome desse antílope...

...nem desse

Co-ru-ja

Essa coruja aí é porque tinha um senhor com a gente que só queria saber de pássaro -Felipe

Opa, olha a Girafa!

Em busca do guepardo

Uma das experiências mais loucas do safari sem dúvida foi sair andando atrás do guepardo. Nosso ranger parou o carro umas duas vezes para que a gente pudesse se aproximar ao máximo dela e fazer fotos legais. Confesso que fiquei bem receosa com a ideia, mas quando vi todo mundo indo resolvi ir também. Olha o medo da pessoa nesse vídeo! Hahahaha

Isso porque 5 minutos antes disso a Larissa tava DORMINDO no jipe no meio do Safari -Felipe


Está gostando e quer continuar por dentro? Curta a nossa página!

Dicas para não errar no seu safari

  • Existem reservas “públicas” que fazem parte dos parques nacionais, como o Kruger. Lá você pode fazer o seu Safari por preços mais acessíveis, o custo para entrar no parque do Kruger é 304 rands.
  • Os lodges (hotéis normalmente mais luxuosos) ficam dentro de reservas privadas, e já tem toda as estrutura para os passeios montada. É mais caro, mas super legal.
  • Mesmo em um parque nacional, prefira fazer o safari com os guias (você pode fazer sozinho no seu carro). Eles sabem como encontrar os tão desejados animais.
  • Vá muito bem agasalhado! O vento frio é de matar.
  • Leve um binóculo para ver os bichos melhor.
  • Tenha um pouco de paciência, porque às vezes demora encontrar um animal.
  • Nem sonhe em fazer um safari sem uma câmera fotográfica.

É isso, gente! Esse foi um resuminho do que foi a nossa experiência fazendo safari! Tem alguma dúvida? Pergunta nos comentários!

Nosso Ranger (Matthew) e Tracker (Simon) tomando um café na reserva

Em breve faremos um post review sobre o Karongwe contando um pouco mais sobre o lodge e a reserva. Acompanhe a gente no Instagram e Facebook

Beijos e até mais!