viagens-pelo-mundo brasil

Chapada dos Veadeiros: descubra 6 atrações desse paraíso pertinho de Brasília

Embora eu seja brasiliense, tenho que confessar que ainda não conhecia a Chapada dos Veadeiros, mesmo sendo um destino tão pertinho de Brasília. O Felipe já tinha ido uma vez, mas não chegou a conhecer os principais pontos turísticos. Escolhemos ir no feriado do Natal e ficamos quatro dias. Demos muita sorte pois é um período onde os locais ficam super vazios e tranquilos. Nada de disputar espaço dentro das cachoeiras.

Onde ficamos

Decidimos ficar hospedados na vila de São Jorge, bem pertinho do Parque Nacional Chapada dos Veadeiros e do Vale da Lua. A maioria das pessoas se hospeda em Alto Paraíso de Goiás, que fica a uns 30 minutos da vila. A principal diferença é que Alto Paraíso de Goiás é bem mais estruturado que São Jorge e possui um comércio melhor, como restaurantes, posto de gasolina, agência bancária e supermercados. Mas se a sua ideia for explorar o parque, por exemplo, é melhor ficar em São Jorge. As outras cachoeiras mais famosas ficam, em média, a uns 40 minutos da vila. A exceção é a cachoeira Santa Bárbara, que falaremos logo mais abaixo.

O que conhecemos

Como só ficamos quatro dias, não deu para conhecer todos os locais que gostaríamos. Mas já deu para sentir um gostinho desse paraíso.

1 - Mirante da Janela

Um dos locais mais lindos da região, o Mirante da Janela fica dentro do Parque Nacional Chapada dos Veadeiros. De lá, você tem uma vista incrível para a cachoeira dos Saltos. Mas o percurso inteiro é cheio de lugares bonitos para contemplar. Apesar de ser considerada uma das trilhas mais difíceis da Chapada, não é obrigatório ir com um guia. O percurso todo dá uns 6km, ida e volta. Mas a distância e a dificuldade valem a pena quando você fica cara a cara com o mirante, como vocês podem observar nas fotos. =) Em breve, faremos um post com todos os detalhes dessa trilha imperdível.

Entrada: R$ 15 por pessoa


Está gostando e quer continuar por dentro? Curta a nossa página!

2 - Vale da Lua

Um dos pontos turísticos mais visitados da Chapada dos Veadeiros, o Vale da Lua encanta com suas formações rochosas. A caminhada dentro do Vale também tem vistas de tirar o fôlego. A nossa visita foi rapidinha, pois optamos por não nadar. A trilha é bem fácil e tranquila e há um pequeno comércio para quem quiser comprar uma água de coco para se hidratar.

Entrada: R$ 20 por pessoa

3 - Trilha das Loquinhas

Recuperando as baterias no Poço do Xamã

A trilha das Loquinhas nos surpreendeu positivamente. É a trilha mais fácil e com melhor estrutura que encontramos na Chapada. Para pessoas que não conseguem fazer trilhas mais difíceis ou para quem vai com crianças, é a escolha ideal para curtir o dia. No local, há duas trilhas disponíveis: a das Loquinhas e a da Violeta. Como estávamos com o tempo um pouco apertado, optamos por fazer apenas a das Loquinhas. No total, são 2km (ida e volta) e você passa por seis poços até chegar ao poço do sol, que é o mais conhecido de todos. A trilha inteira é feita em um piso suspenso de madeira, o que facilita muito o acesso! Em quase todos os poços, há um banco para você deixar os seus pertences e poder curtir a cachoeira com tranquilidade. Demos muita sorte e encontramos quase todos os poços vazios. Deu para curtir bem. A água estava maravilhosa e as cachoeiras são ótimas para nadar.

Entrada: R$ 20 por pessoa

4 - Cachoeiras Almécegas I e II

Almécegas II

As cachoeiras Almécegas I e II ficam localizadas dentro da Pousada Fazenda São Bento, um local que oferece algumas atrações bem legais. Além das duas, também há a cachoeira São Bento e o Voo do Gavião (uma tirolesa com 850m de extensão a 100m de altura). A cachoeira Almécegas I é a mais bonita do local e impressiona pelo tamanho e forma das quedas d’água. A trilha, que não é muito grande, é cheia de subidas e descidas. No caminho, há dois mirantes para fazer algumas fotos. A cachoeira é ótima para nadar, mas não oferece muita estrutura para deixar os pertences. Você vai ter que encontrar um cantinho e se adequar. Já a Almécegas II conta com uma trilha bem fácil. Você poderá, com cuidado, chegar facilmente as quedas d’água e ficar tomando um banho por lá. Não fomos na cachoeira São Bento, mas ficamos sabendo que é ideal para quem gosta de nadar, já que lá acontece alguns campeonatos de pólo aquático. Se estiver com tempo, reserve um dia para ficar no local.

Almécegas I

Entrada: R$ 30 por pessoa (com direito a visitar as três cachoeiras) Tirolesa: R$ 100 por pessoa

5 - Cachoeira Santa Bárbara

Além de São Jorge e Alto Paraíso de Goiás, outro destino que merece a sua atenção é Cavalcante. O local também conta com várias cachoeiras de tirar o fôlego, sem falar na mais bonita de todas: a cachoeira Santa Bárbara. Vale reservar de dois a três dias do seu roteiro para conhecer as principais atrações do local. Mas, no nosso caso, só tivemos um dia e optamos por conhecer Santa Bárbara e Capivara.

Chegar na cachoeira de Santa Bárbara é uma aventura e tanto, inclusive de carro. Apesar de todo o esforço, vale muito a pena quando você fica cara a cara com essa maravilha da natureza. Com uma água azulzinha e deliciosa, a cachoeira Santa Bárbara é uma das mais bonitas que já vimos. Ainda por cima, é ótima para nadar e dá para chegar facilmente embaixo da queda d’água. Em breve, faremos um post contando mais detalhes do que você precisa saber antes de visitar a cachoeira Santa Bárbara.

Entrada: R$ 20 por pessoa

6- Cachoeira Capivara

Outra cachoeira linda na comunidade Kalunga que vale a visita é a cachoeira Capivara. Com uma trilha de fácil acesso, a cachoeira é excelente para nadar, cheia de grandes pedras ao fundo que facilitam o acesso de um local para o outro. Também é possível chegar facilmente à queda d’água. Se for visitar Santa Bárbara, não deixe de conhecê-la também.

Entrada: R$ 10 por pessoa

Catarata dos Couros

Resolvemos conhecer a Catarata dos Couros na volta para Brasília, já que é caminho. Mas não tivemos muita sorte. Primeiro porque andar lá dentro não é muito fácil: os guias retiram as placas para dificultar a vida das pessoas que não contrataram um e os aplicativos de GPS não conhecem muito bem o local internamente. Sendo assim, demoramos muito até chegar na cachoeira. Ao chegarmos na Catarata dos Couros, nos deparamos literalmente com uma catarata, bem cheia e com uma queda d’água muito forte! Mal conseguimos chegar perto para tirar uma foto. Para se ter uma noção, quando está na época da seca, as pessoas ficam dentro dela nadando. Ou seja, se a sua ideia for nadar, escolha uma época que não seja a de chuva. Como já estávamos cansados, optamos por não conhecer as outras cachoeiras que ficam no local. A Catarata fica a uns 500m do estacionamento e as outras cachoeiras a uns 2km. Também não tivemos muita sorte na volta e acabamos dando uma volta gigantesca para conseguir sair do local. Se puderem, a dica é contratar um guia.

Entrada: gratuita (pelo menos não tinha ninguém cobrando quando chegamos)

É isso, gente! Em breve, faremos outros posts para vocês com mais detalhes de cada atração. Ficou com alguma dúvida? Escreve para a gente! ;)

Até breve!

Acompanhe nosso Instagram e Facebook e veja mais fotos da nossa viagem!